quinta-feira, 10 de março de 2011

Crianças e computadores: o que muda na alfabetização?


O computador é um bem acessível a uma boa parcela da população. Uma pesquisa do IBGE referente a 2009 mostrou que o número de microcomputadores nas residências vem crescendo. De 58,6 milhões de domicílios investigados no país, quase 35% tinham microcomputador, o equivalente a 20,3 milhões. Deste total, 16 milhões de residências tinham computador com acesso à internet.
Com as crianças mais próximas dos computadores, a máquina passa a ser uma das principais ferramentas que introduz as crianças no mundo das letras. Como os pais e a escola devem encarar essa transformação?
O uso precoce não faz mal. Pelo contrário, a vivência na informática não deve ser deixada de lado. Mas essa diferença se reflete em sala de aula. O professor faz parte desse processo e é interessante que ele conheça essas ferramentas para incrementá-las no processo do letramento e na educação como um todo.
As crianças não devem ter apenas o computador como referência para obter conhecimento. Por isso é tão importante a orientação do professor, assim como da família, no bom uso dessas tecnologias.

As informações são do jornal paranaense Gazeta do Povo. Ficou curioso? Leia a reportagem completa aqui.
E você, professor? Está conectado? Já utilizou a internet como ferramenta de ensino? Conte suas experiências!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, participe!